Se você deseja ampliar seus investimentos e entrar no mundo das franquias, conheça os 5 pilares mais importantes dessa modalidade de negócio.

A franquia tem alguns pilares de sucesso que precisam ser entendidos para que possam auxiliar o franqueado nessa trajetória desafiadora.

Trabalhar com franquias envolve a transferência de know-how e métodos de se fazer as coisas entre duas partes, a Franqueadora e o Franqueado, que constroem uma relação de longo prazo visando resultados sustentáveis e duradouros.

Juntos, esses parceiros de negócios visam desenvolver a empresa constantemente na busca de maior participação de mercado (marketshare), de forma rentável e dentro de modelos de negócios em que o planejamento e a gestão estratégica são fundamentais para a consecução dos resultados esperados.

Os principais pilares de um negócio em franquias são:

  • Modelo de negócio: definição clara do que está sendo franqueado e suas expectativas financeiras de viabilidade, modelo de receitas e gastos para ambas as partes, a visão de longo prazo da empresa no que se refere ao formato e adequação aos princípios legais do sistema de franquias.
  • Padronização de processos e operação: se a franquia tem a “replicabilidade” como sua base, os processos de negócios precisam estar devidamente estruturados pela franqueadora para permitir maior acesso ao conteúdo pelos franqueados. Tem-se discutido muito sobre a padronização e as constantes mudanças nos negócios exigidas pelo mercado e também sobre a necessidade de transferência desse knowhow ao invés somente de sua estruturação.
  • Potencial de expansão do negócio: é a definição de cálculos e estimativas sobre quantas unidades e em que locais cabem as franquias, seu poder de atratividade dos investidores e o potencial de mercado (capilaridade).
  • Perfil do franqueado: é importante que haja clareza sobre qual é o melhor perfil e requisitos, para que os candidatos possam estar mais alinhados, e também para que a busca seja mais efetiva e seletiva, proporcionando maiores chances de sucesso do negócio.
  • Definição do papel das partes: ainda há muita confusão sobre quem faz o quê em uma relação de franquias e nesse estágio é importante deixar claro que desenvolver o negócio e pensar no horizonte de médio e longo prazo são responsabilidades do franqueador. Por outro lado, agir no curto prazo e no local, é função do franqueado, com o suporte da empresa franqueadora.

Busque informações sobre as empresas que deseja conhecer e faça sua lista de vantagens e desvantagens para que assim, sua análise possa ser mais completa e sua decisão, mais assertiva. Boa sorte e bons negócios!